Garota, Interrompida - Susanna Kaysen - Doce Timidez

Doce Timidez

Garota, Interrompida – Susanna Kaysen

01.02.2015

Olá, tudo bem?
Esse ano resolvi entrar em alguns projetos para me incentivar mais a fazer algumas coisas. E um desses projetos é o Clube do Livro.

O clube do livro é um projeto onde lemos um livro por mês e postamos a resenha no blog, além de ter debates sobre o livro no grupo do facebook.

O livro desse mês foi “Garota, Interrompida” da Susanna Kaysen. O livro é a biografia da autora, onde ela relata sobre como foi ser internada em um hospital psiquiátrico.

Garota, Interrompida, Susanna Kaysen

Autora: Susanna Kaysen Paginas: 189 Editora: Única Classificação: 3.5/5

Susanna era jovem, só tinha 18 anos e não sabia o que fazer na sua vida, ela não queria fazer faculdade, mas também não parava em nenhum emprego, sempre beirando a loucura e se questionando se era louca.

Um dia ela vai a um psiquiatra e ele recomenda que ela se interne por algumas semanas, mas ela acaba ficando por mais tempo. No hospital psiquiátrico ela é diagnosticada com transtorno de personalidade limítrofe.

Muitas vezes, a família toda é louca, mas, como não se pode mandar uma família inteira para o hospício, um de seus membros é declarado louco e internado.

Lá ela faz amigas, tornando-se mais próxima de Lissa e Georgiana. A mais interessante é Lissa, que sem duvidas roubou a cena total do livro, ela é uma sociopata com uma personalidade única e totalmente sincera, sempre trazendo mais vida pro livro e me deixando ansiosa para as partes em que ela aparece.

O interessante do livro foi os relatos de como é dentro do hospital, o dia a dia das pacientes, como elas são tratadas e até o tratamento de algumas delas.

Susanna nos conta também sobre o seu diagnóstico, as características dele e o que ela passava, gostei muito de saber mais sobre transtorno de personalidade, já tinha pesquisado, mas uma pessoa lhe relatando é bem melhor.

Com quantas garotas um rapaz de 17 anos teria de trepar para ser rotulado de “compulsivamente promíscuo”? Três? Não. É pouco. Seis? Duvido. Dez? Parece mais possível. Provavelmente entre quinze e vinte, no meu palpite. Isso se algum dia colocarem esse rótulo nos rapazes, coisa que, se não me falha a memória, jamais se fez.

O livro tem bastante detalhe, porém a Susanna consegue conta tudo de uma maneira rápida e sem ser cansativa. Creio que nem todo mundo vá gostar desse livro, por ser uma biografia e menos dinâmico.

Se você se interessou pela história da Susanna, mas acha que não vai ter paciência para ler o livro, uma segunda opção é o filme dele, com o mesmo título e Angelina Jolie interpretando a Lissa! Estou morrendo de vontade de assistir o filme logo.

Garota, Interrompida, Susanna Kaysen

Amannda | Dieniffer | Luany | Ellem | Vanessa | Stephanie | Isabele | Gisela

Bom é isso.
Até a próxima!

Acompanhe o Doce timidez nas redes sociais!
Twitter | Facebook | Instagram | Bloglovin | Youtube | Snapchat {docetimidez}

Me diga o que você achou dessa postagem!

  • Marina Bonela 01/02/2015

    Que blog lindo!! Amei a resenha, parabéns!

    http://pequenodiariodebordo.com/

    Responder

  • Barbara Sathler 01/02/2015

    Adorei sua resenha, me fez querer ler logo o livro! A frase que foi tirada do livro sobre rotular alguém por seus atos é pura verdade. O mundo é um lugar onde o homem que pega geral é garanhão e a mulher é, bom, você sabe. Vivemos numa sociedade machista 🙁
    Anyway, parece ser uma leitura bem rapidinha pelo número de páginas, vou procurar.

    Vem conhecer o Café com Babis (:

    Responder

    Bruna Leite 01/02/2015

    Oi, Barbara.
    Fico feliz que gosto da resenha, estou meio enferrujada e fiquei morrendo de medo da resenha ficar ruim, admito.
    Separei essa quote exatamente por ter a mesma opinião que você. Vivemos, infelizmente, em um mundo machista.
    E detalhe, os acontecimentos desse livro foram do ano de 1967 e muita coisa não mudou desde então =/

    Responder